10 de agosto de 2020 às 10:48

Trem turístico entre Águas da Prata e Poços de Caldas pode ser reativado


Crédito:Reprodução/Prefeitura de Águas da Prata

Os municípios turísticos de Águas da Prata (SP) e Poços de Caldas (MG) estudam reativar o trem turístico, sucesso entre os anos de 1990 e 1996. Segundo a Prefeitura de Águas da Prata, desta vez o objetivo tem mais chances de ser alcançado, pois, de acordo com representantes poços caldenses, o interesse partiu do governo estadual mineiro. 

INTERESSE PRATENSE

O prefeito de Águas da Prata, Carlos Henrique Fortes Dezena, e a secretária de Turismo e Cultura, Luciana Sargaço, se reuniram na manhã de 3 de agosto com o secretário de Turismo de Poços de Caldas, Ildeu Pereira, com o diretor de Turismo, Israel de Souza Pereira, e com o engenheiro Manoel Pereira de Mello Filho, para tratar sobre o assunto. 

A prefeitura de Poços quer uma manifestação formal da prefeitura de Águas da Prata sobre a intenção da reativação do trem turístico, que faz a ligação entre as duas cidades. Uma carta de intenções já está sendo providenciada. “Ficamos felizes com a visita e muito empolgados. Desta vez o interesse parte do governo de Minas, o que nos dá mais esperança de que o projeto pode ser executado. É uma notícia esperada há muitos anos pelos pratenses e estamos empenhados, mais do que nunca nessa questão, junto com a prefeitura de Poços”, disse o prefeito Carlos Henrique Dezena.

VISTA DE TIRAR O FÔLEGO

O passeio corta parte da Serra da Mantiqueira, justamente o trecho que liga o centro de Águas da Prata com a Estação Bauxita, no centro de Poços de Caldas. A paisagem deslumbrante e o charme de uma viagem de trem fazem do passeio algo especial. A posse da Estação Ferroviária da cidade é de propriedade do Governo Federal, o que impede que a prefeitura faça investimentos.

ESTRUTURA

Caso o projeto se concretize, a administração pratense deve ter posse do imóvel para que obras de infraestrutura adequadas, considerando as características da construção, sejam promovidas no local como área de alimentação e promoção de artesanato, por exemplo. “Essas adequações só poderão ser feitas pela prefeitura depois que o imóvel passar a ser propriedade do município. Vai ser interessante para impulsionar o turismo e a economia local, que é baseada no turismo”, explica Luciana Sargaço.

PRÓXIMO PASSO

Depois da formalidade de intenções entre as prefeituras, a próxima etapa é comunicar ao governador de Minas, Romeu Zema, sobre o interesse pratense no projeto, o que deve acontecer nos próximos dias.

APOIO DE SÃO PAULO

O prefeito Carlos Henrique disse esteve junto ao secretário de Desenvolvimento Regional do Estado de São Paulo, Marco Vinholi, na semana passada, e pediu apoio do governo estadual para a concretização do projeto. 


Fonte: CLIENT

comentários

Estúdio Ao Vivo