06 de fevereiro de 2020 às 10:10

Dono de tapeçaria deixa carta confessando ter matado jovem de 13 anos em Poços de Caldas


Crédito:Reprodução/Pocos.com

O dono da tapeçaria, de 61 anos, acusado de matar Ághata Soares de Brito, 13, a facadas, está foragido. A garota estava desaparecida desde sexta-feira (31). 

A Polícia Civil de Poços de Caldas (MG) apurou com vizinhos que um forte odor vinha do interior do imóvel. O corpo de Ágatha foi encontrado já em estado de decomposição, no chão, próximo à cama, e apresentava várias lesões. Segundo os policiais, ela teria levado pelo menos 14 facadas no pescoço.

Dentro do quarto, a equipe se deparou com uma cena assustadora: sobre o móvel, havia manchas de sangue, uma faca e um pedaço de madeira, que provavelmente foram usados no crime, além de uma carta de confissão manuscrita. O teor dela seria de caráter passional, já que a vítima estava tendo um relacionamento com uma outra pessoa e o suspeito não aceitava isso. A perícia realizou trabalhos no local e recolheu a carta, a faca e o pedaço de madeira. O corpo da menina foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) de Poços de Caldas.

Ao delegado responsável pelo caso, Hernani Perez, os pais de Agatha disseram não ter conhecimento do relacionamento do idoso com a filha. 




Fonte: CLIENT

comentários

Estúdio Ao Vivo